terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

"Por que você quer um jardim?"

           Jardins são para pessoas. Descubra por que as pessoas querem um jardim e você será capaz de executar um que as agrade. Ao fazer isso, concentre-se nas pessoas importantes (você próprio!) ou em quem tenha encomendado ou vá utilizar o jardim. Ao longo do caminho não se esqueça dos usuários secundários.

Geralmente quando pergunto a alguém “Por que você quer este jardim?”, a primeira resposta é um olhar de interrogação. Imagino que pela cabeça dele passe algo do tipo: “Por que, em nome dos céus, alguém perguntaria por quê? Já sei o que eu quero! E mesmo que eu estivesse projetando para outra pessoa, todo mundo não deseja um jardim pela mesma razão, para ter flores bonitas para contemplar?”

O “por quê” é importante em qualquer projeto. Os poucos minutos dedicados a esclarecer as razões para se fazer determinada coisa, são muito úteis, pois essas razões transformam-se em objetivos. Estes, por sua vez, guiam-nos durante o trabalho e, ao término do projeto, são usados para determinar se fomos bem-sucedidos. Se você quer um jardim que tenha flores coloridas de outubro a abril, terá obtido um jardim de sucesso se as flores desabrocharem durante esses meses. Será um jardim incompleto se em algum desses meses faltar florescência. Pode ser um jardim cheio de qualidades, mas se não proporcionar cor de outubro a abril, que foi a razão para ele existir, o sucesso não é absoluto.

Isso pode parecer simplista, mas é a verdade. Várias vezes fiquei insatisfeita com um jardim após tê-lo plantado e observado crescer durante algum tempo. Embora pudesse fazer e tenha feito alterações, ainda assim, tinha a impressão de que algo não estava correto. Após a terceira ou quarta vez que isso aconteceu, reconheci um padrão recorrente de eventos. Eu não tinha quaisquer objetivos específicos em mente para o jardim quando o planejei. Eu o tinha plantado, simplesmente para plantar mais um jardim. Eu não poderia congratular-me por qualquer realização específica e nenhuma modificação que eu fizesse poderia alterar a maneira como eu  me sentia.

Por outro lado, já plantei muitos jardins que tinham claras razões para existirem. Quando ficavam prontos, eu sabia exatamente o porquê de cada detalhe. Era gratificante quando eu podia dizer: “Ora, isso funcionou bem.” E não havia nenhum problema quando eu tinha que dizer: “Não está totalmente certo”, pois podia voltar aos objetivos originais em busca de alguma orientação para fazer modificações.

Portanto, para que você se sinta bem-sucedido ou para se orientar quanto às modificações a fazer, execute este trabalho prévio para esclarecer exatamente os propósitos do jardim e elabore uma lista de razões para plantá-lo.

Do livro: “É fácil construir um jardim”
Autora: Janet Macunovich

Editora Nobel
1996

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Diário de jardinagem

Além de ser uma atividade relaxante e muito gratificante, a jardinagem requer uma boa dose de organização, sabedoria e alguns truques … daí a importância de fazer um diário de jardinagem.

É um caderno ou bloco que guardará todos os segredos do seu jardim, assegurando assim, toda beleza e saúde ao longo de todo ano.

Pode ser dividido em estações do ano, meses e dias e nele anotados todas as tarefas realizadas ou a realizar no jardim, como por exemplo:
Em que época deve ser feita a poda;
As técnicas de poda;
Datas da adubação;
Tipos de adubos, natural ou químico;
Identificação de pragas, qual inseticida obteve o melhor resultado;
Tratamento das doenças;
Receitas caseiras de defensivos;
Custos e despesas;
Ele pode também ser enriquecido com fotos do jardim, das flores, recortes de artigos importantes etc.
As vantagens de fazer um Diário de Jardinagem é o total controle das necessidades do seu jardim e facilidade na avaliação dos resultados finais.









Resumo da apresentação que Maria Luiza Amatuzzi fez às Cejarteanas na chácara da Noemia Bonamin, em 23/10/2013.


Fotos do Encontro





















quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Homenagem ao Dia da Árvore

Cavemos a terra,
Plantemos nossa árvore,
Que amiga bondosa ela aqui nos será.
Se um dia ao voltarmos pedindo-lhe abrigo,
Ou flores, ou frutos, ou sombra dará.

Que céu generoso nos regue essa planta,
Que o sol de dezembro lhe dê seu calor.
Que a terra que é boa lhe firme as raízes,
Que tenham as folhas frescor e verdor.

Na data de 25 de setembro, em homenagem ao Dia da Árvore, o Cejarte fez um passeio à Chácara da cejarteana Marisa Iwersen, onde foi realizado o plantio de uma árvore pela engenheira agrônoma Karen Sprenger, com todas as explicações técnicas.